Municípios do Alto Tietê se preparam para vacinação da Covid

Conforme reunião da Câmara Técnica da Saúde do CONDEMAT (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê), secretários de saúde discutiram estratégias para as campanhas para a região e envolve mais de 350 mil pessoas.
O CONDEMAT  solicitou à regional do Grupo de Vigilância Epidemiológica Estadual a  população de indígenas, quilombolas e trabalhadores da saúde que deverá ser vacinada nas cidades do Alto Tietê que fazem parte do grupo prioritário conforme definido pelo Estado.

Essas informações são fundamentais para determinar a quantidade de doses que cada cidade deverá receber. Já estamos pleiteando, também, o envio de 20% a mais de doses para suprir as eventuais perdas”, explicou Adriana Martins, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde.

Uma das preocupações dos secretários de saúde é o recebimento da vacina em quantidade suficiente para assegurar a aplicação das duas doses em cada indivíduo, com intervalo máximo de 21 dias para assegurar a eficácia da imunização.

Há várias informações essenciais para os municípios que ainda aguardam respostas do Estado, como a quantidade de vacina a ser recebida e se elas serão enviadas de uma única vez ou de forma escalonada. Isso é fundamental até por conta da capacidade de armazenamento das prefeituras”, ressaltou a coordenadora.

Mesmo com a autonomia dos municípios, uma das propostas da Câmara Técnica de Saúde é a padronização dos horários de vacinação nas cidades, as quais seriam divididas em três blocos proporcionais ao porte populacional (pequeno, médio e grande). Também foram levantadas outras preocupações como o atendimento da população de outras cidades e capacidade de armazenamento dos insumos, de equipamentos refrigerados para as vacinas e de equipes de recursos humanos. “As prefeituras já possuem expertise em campanhas de vacinação em massa, porém, essa é diferenciada e estamos nos preparando com as informações disponíveis. Aguardamos o quanto antes as orientações do Estado para finalizar as estratégias no âmbito regional”, concluiu a coordenadora Adriana.

Informações do CONDEMAT.